Arquivo | setembro, 2011

Azulejos Cool!

26 set

Athos Bulcão já sabia, desde a construção de Brasília, como embelezar ambientes utilizando-se de grandes painéis de azulejos. Fazia com tal maestria, que suas obras até hoje encantam aqueles que por elas passam. E há algum tempo, os arquitetos e decoradores, vem resgatando o uso dos azulejos como acabamento em áreas sociais.

Para aqueles que gostam de garimpar peças, e adotar um estilo mais retrô, os cemitérios de azulejos são ótima opção, e permitem descobrir montagens incríveis com peças de diferentes épocas! Por outro lado, tem a desvantagem de terem uma quantidade limitada para determinados modelos, já que trabalham com lotes de produtos que muitas vezes já não são mais produzidos.

Outra opção para quem quer decorar com painéis e montagens de azulejos são as empresas especializadas em peças com design. Outro dia, caminhando pelo rua da minha casa conheci a Pavão, e notei sua existência porque a fachada é toda revestida por azulejos em p/b e tem uma enorme porta de aço amarelo ovo. Aquela estética me chamou a atenção e logo fui procurar na net, quando não por acaso, descobri que aquela empresa era de Revestimentos!

Criada pela designer e empresária Carina Canavesi, a Pavão Revestimentos busca trabalhar arte e design em azulejos, criando padrões diferenciados, exclusivos e até personalizados. As peças podem ser compradas por metro quadrado, sendo todas iguais, ou em kits, sugeridos pela própria Pavão, remetendo ao estilo patchwork. E nesse caso não é preciso se preocupar, como nos cemitérios de azulejos, porque as peças estão em produção, e ainda tem aquela carinha de vintage! O site pra quem quer conhecer mais os produtos, é o http://pavaorevestimentos.com.br/ .

Bom, ainda é um projeto que está no papel, mas eu e a minha flatmatte planejamos decorar a parede da sala de jantar com alguns destes, e quando ficar pronta, com certeza posto aqui! =)

Ótima semana a todos! 😉

 

The Fun Theory

12 set

O blog anda meio paradinho porque está um pouco corrido, mas sempre que vejo algo interessante não consigo resistir, e dou uma aparecida aqui porque quero dividir com vocês!

Nem sempre tenho muita paciência para os powerpoints que minha mãe me manda (sorry mama, mas é verdade) mas os vídeos normalmente me agradam! E o de hoje foi especial! É um projeto em uma escada de metrô que tem o intuito de estimular o uso da escada tradicional ao invés da rolante!

E então descobri que este video faz parte de um site, que é um projeto ainda maior, que tem como slogan que: a diversão é a maneira mais fácil de mudar o comportamento das pessoas para melhor. No site, é possível assistir a vários vídeos com projetos que tem essa idéia central desenvolvida em coisas simples do cotidiano.

Vale a pena conferir alguns deles! http://thefuntheory.com/

The Collabfeature

5 set

A dica de vídeo de hoje é na verdade uma dica de cinema!! Através de um amigo de longa data fiquei conhecendo The Collabfeature! Um projeto incrível que conta com um roteiro desenvolvido por 25 diretores, de 14 países e 5 continentes!

Dois norte americanos, Marty Shea e Ian Bonner, encabeçaram a idéia de projeto coletivo, e através de contatos via internet fecharam o grupo de 25 diretores para criarem The Collabfeature. Fazem parte deste projeto países como Colombia, França, Emirados Árabes, Índia, Alemanha, Áustria, Líbano,…. e Brasil! E o nosso representante brasileiro (com muito orgulho, meu amigo!) é o Rafael Yoshida, cineasta formado pela NY Film Academy!

O filme conta a história de uma mochila que viaja pelo mundo afora, passando por diversas situações, as quais acabam sempe revelando um pouco mais sobre seu dono! São vários estilos e temas, centralizados em uma só história, e provavelmente o mais incrível é que todo o projeto foi desenvolvido com a internet. Os 25 diretores não se conhecem pessoalmente, pelo menos não a maioria, e eles trabalharam juntos no roteiro, para que posteriormente cada um ficasse encarregado da produção de toda a filmagem em seu país.

Aqui no Brasil, as gravações produzidas por Rafael Yoshida foram feitas nas cidades paulistas de Santa Branca e Tremembé, contando com atores regionais e apoio de instituições municipais de cultura. Certamente uma oportunidade rara de pequenas cidades entrarem em um circuito cinematográfico, mas que foram muito bem aproveitadas! A foto abaixo é de um frame produzido por Rafael.

O projeto pretende participar de vários festivais de cinema, e divulgar esse incrível filme produzido por 25 diretores dos 5 continentes! Certamente uma experiência única que só foi possível graças a toda globalização que hoje nos une! O site http://www.collabfeature.com/ trás sempre novidades sobre o trabalho e alguns trechos bem interessantes! =)

Bico de Jaca!

2 set

Pois é… acho muito engraçado quando uma coisa de repente toma conta da nossa vontade e a gente nem sabe ao certo de onde foi que apareceu! Há algum tempo venho vendo umas taças que acho lindas, de um vidro todo trabalhadinho e colorido! E eis que num passeio com a minha sogritcha vi as tais tacinhas e comentei que estava fissurada por elas… e então ela me deu o grande “start”! o nome do trabalho pelo qual estou apaixonada, é o famoso bico de jaca!

Fiquei alucinada na loja com todas aquelas taças em vidro pink, laranja, azul..! Tão verão! E quando cheguei na casa da minha mãe, eis que sobre a bandeja da sala tinha um conjunto de copinhos e uma licoreira.. de bico de jaca! O conjuntinho é da minha avó, e é igual a esse que achei na foto abaixo, só que tem aquela bordinha dourada (que estou adorando também!)

É curioso como quando a gente é criança não presta atenção nessas coisas, ou se presta provavelmente acha cafona, e num belo dia simplesmente passa a achar lindo! Rs! Tentei pesquisar sobre o “histórico” do bico de jaca, mas não encontrei… inclusive não achei referências na gringa.. não sei se por problemas de não saber um nome desse tipo de vidro em inglês… Alguém saberia me dizer? Só achei alguma coisa no site do Rosenbaum, porque ele desenvolveu uma linha de pastilhas decoradas para a Jatobá que se chama Bico de Jaca, e lá ele fala que é existe um tipo de vidro usado na decoração, de mesma referência, que era muito nas décadas de 70 e 80.

Enfim… não vejo a hora de ter a minha coleção! =)